13 de dezembro de 2016

Sorvete de Mirtilo


Demorei mas trouxe a receita. :D
Essa eu fiz há algum tempo, anotei tudo mas estava esperando uma foto digna.
Eu adoro sorvete caseiro. Sério, de tudo caseiro que eu amo, sorvete é uma das preferidas. A qualidade é incontestável e o sabor... aaaaaahhhhh o sabor.
Esse ganhou meu coração pois tem fruta, tem a acidez do iogurte e é super cremoso. <3
Preciso falar para vocês fazerem? :)



Sorvete de Mirtilo da Máh

1 e 1/2 xícara de mirtilos, frescos ou congelados
2/3 de xícara de açúcar
2 copos (170g) iogurte natural
2 xícaras de creme de leite fresco
1/2 colher (sopa) de vinagre balsâmico
Suco de 1/2 limão
1 colher (sopa) de extrato de baunilha
Uma pitada de sal

Como fazer?

Misture os mirtilos com o açúcar, o suco de limão, o sal e o vinagre balsâmico. Leve ao fogo e deixe ferver por mais ou menos 3 minutos, até soltar bastante líquido. Deixe esfriar completamente.
Bata o creme de leite em ponto de chantilly firme e reserve.
Bata no liquidificador a calda de mirtilos com o iogurte e o extrato de baunilha.
Incorpore a mistura com o chantilly delicadamente.
Se for usar a sorveteira, resfrie o creme por 2 horas e depois prepare conforme o fabricante.
Caso não tenha sorveteira, leve a mistura ao congelador e bata de hora em hora para quebrar os cristais de gelo, até ficar bem encorpado. Leve ao congelador novamente até endurecer por completo.
Sirva com mirtilos frescos, se desejar.

Espero que gostem.
Beijocas e até a próxima!

8 de dezembro de 2016

Fica, vai ter donut!

Donuts ou rosquinhas?
Fica o questionamento. hahahahaha
Eu nunca havia comido donuts, sabia o que era, já tinha visto e ouvido descrições, mas não tinha batido aqueeeeeeela vontade de comer, sabe? De massa frita por massa frita eu comi muitos sonhos nesse meio tempo. :)
Daí que ano passado abriu uma loja do seguimento aqui em Brasília e - pasmem - teve gente que ficou 7 HORAS na fila para poder comprar. Oi? SETE HORAS? Era para comprar, não era de graça.
Enfim... pensei cá com meu estômago: "Esse negócio deve ser bom mesmo...", e um dia, aproveitei que estava passando por perto e comprei alguns. Daí veio a decepção, achei muiiiito sem graça. Sério, respeito quem ama e tudo mais, mas não gostei não, pela repercussão eu deveria ter sentido borboletas no estômago.
Ai começou a vontade louca de prepará-los em casa (sim, sou dessas e vocês sabem). Só que eu não faço fritura em casa (não, não sou fit e vocês também sabem disso) porque o cheiro gruuuuuda em tudo, já que meu cafofo é do tamanho de um ovo. Resumo da ópera: donuts adiados.
No último final de semana eu estava na casa da sogra e aproveitei para prepará-los para o café. Se eu soubesse que era essa delícia toda, teria arriscado o cheiro de fritura em casa, vale a pena. <3
Li e reli receitas por ai, vi algumas com fermento químico (de bolo) e com o biológico (de pão). Eu sabia que se fizesse com fermento químico, iria ficar mais com textura de bolinho de chuva, então arrisquei no biológico e nasceu essa lindeza. Tô orgulhosa e espero que vocês fiquem, também. :)


Donuts da Máh
(rende muito de 20 a 30)

1/2 envelope (5g) de fermento biológico seco
1/2 xícara de buttetmilk* em temperatura ambiente
4 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de manteiga em temperatura ambiente
1 ovo
Uma pitada generosa de sal
Farinha de trigo até dar o ponto
Óleo vegetal para fritar
Açúcar de confeiteiro misturado com canela, para finalizar

Como fazer?
Misture o fermento com o buttermilk e o açúcar, mexa e deixe descansar uns 5 minutinhos.
Junte 1/2 xícara de farinha, mexa bem com uma colher de pau, junte a manteiga, o ovo e o sal. Vá acrescentando a farinha aos poucos, mexendo bem. Quando a massa começar a ficar pesada para mexer com a colher, sove com as mãos. Não precisa sovar muito, mas a massa precisa ficar lisa e homogênea.
Unte a tigela com um fio de óleo, coloque a massa e unte-a levemente. Cubra a tigela com papel filme e deixe descansar na geladeira por pelo menos 4h.
Eu fiz a noite e deixei a massa dormir na geladeira.
Depois do descanso, abra a massa com mais ou menos 0,5cm de espessura e corte círculos do tamanho desejado (eu usei um cortador de mais ou menos 8cm), sempre passando o cortador na farinha. Faça o furo com um cortador menor.
Vá colocando as rosquinhas numa forma enfarinhada enquanto vai cortando o restante da massa.
Quanto menos você trabalhar a massa, melhor. Ela fica mais fácil de cortar enquanto ainda está gelada. Já no fim, apenas peguei bolotas da massa e fritei. :) 
Depois de cortar todas, aqueça o óleo e vá fritando em pequenas levas para que o óleo não esfrie.
Frite-os na ordem em que foram cortados, garantindo assim que todos tenham um tempo de descanso.
Quando os donuts estiverem dourados, escorra bem e coloque em papel absorvente.
Finalize passando-os no açúcar misturado com canela.
*Buttermilk: coloque 1 colher (chá) de vinagre na xícara medidora e complete com leite em temperatura ambiente. Deixe descansar por 10 minutos.


Você pode passá-los também em uma calda de chocolate, ganache, servir com doce de leite. Algunss eu servi com glacê de morango e limão que fiz misturando 1 colher (sopa) de suco de morango (espremi ele até soltar o suco), 1 colher (sopa) de suco de limão e açúcar de confeiteiro até ficar uma consistência de cobertura gostosa, daquelas que escorrem, sabe?


Espero que gostem. :)




5 de dezembro de 2016

Picolé de torta de limão



Ou seria uma torta de limão no palito?
Chame do que preferir, a questão é: esse negócio é um absurdo de gostoso. Sério. De verdade.
Eu sou apaixonada por limão e cítricos em geral, logo, sou suspeita para falar.
Quando vi essa receita, fiquei maluca. Eu tinha que fazer. A questão foi que eu não segui a receita e mudei tudo, mas o que importa é que ficou incrível.
Aqui usaremos um Lemon Curd, que é um creme de limão simplesmente delicioso, usado como recheio das clássicas tortas de limão francesas. Obviamente, se você quiser dar uma abrasileirada e facilitada no processo, pode substituir pelo famoso creme de limão que usamos por aqui, que é a mistura de leite condensado com suco de limão a gosto.

Vamos lá?


Picolé de torta de limão da Máh
(rendeu 6 picolés)

Recheio (adaptado daqui)
2 ovos
1/4 xícara de suco de limão siciliano
Raspas da casca de 1 limão siciliano
1/3 xícara de açúcar
50g de manteiga sem sal, cortada em cubos e gelada
3 colheres (sopa) de creme de leite
6-8 biscoitos maisena, quebrados em pedaços médios
Merengue
3 claras de ovos
1 xícara de açúcar

Como fazer?
Misturei os ovos, o suco de limão, as raspas e o açúcar em uma tigela de vidro. Levei ao banho-maria, mexendo sem parar, até engrossar levemente.
Passei a mistura pela peneira e com o fouet, acrescentei os cubos de manteiga aos poucos e batendo bem até incorporar.
Misturei o creme de leite e por último agreguei os biscoitos.
Distribui a mistura nas formas de picolé e levei ao congelador. Eu coloco no congelador por uns 20 minutos e depois coloco o palito, para ele não cair. Se a sua forma for aquela com o suporte, não precisa.
Quando o picolé estiver completamente congelado e somente na hora de servir, preparei o merengue. Misturei as claras com o açúcar e leve ao banho-maria mexendo sempre. A mistura tem que aquecer levemente e o todo o açúcar deve ser dissolvido. Para ter certeza do ponto, passe algumas gotas da mistura pelos dedos, ela deverá estar lisa, sem nenhum grãozinho de açúcar.
Bati a mistura na batedeira até esfriar e obter uma mistura, leve, fofa e bem brilhante.
Para finalizar, você pode colocar o merengue num copo alto e mergulhar o picolé ou passar neles com uma espatula, que foi o que eu fiz.
Queime com o maçarico para finalizar, sirva imediatamente e seja feliz.



Beijocas e até a próxima! <3

25 de novembro de 2016

Cheesecake Romeu e Julieta


Estão gostando das postagens diárias?
Eu estou amando!
Aproveitando que estou de férias, estou fazendo o que mais amo, que é cozinhar. E eu não podia fazer esse tanto de gordice e não trazer as receitas aqui, né?
Estava desejando comer um cheesecake, cremoso, aveludado, que desmancha na boca... hummmmm... Eu sempre faço esse cheesecake, mas pela primeira vez, eu tinha creamcheese e não queijo na geladeira, então preparei a versão tradicional, pelo menos tradicional para mim hehehe. E a cobertura? Bem, eu sei que o clássico é frutas vermelhas, mas me digam, queijo e goiabada não foram feitos um para o outro? <3

Vamos lá?


Cheesecake Romeu e Julieta da Máh
(rende 4 porções)

1/2 pacote de biscoito maisena (16 biscoitos) triturados
2 colheres (sopa) de manteiga em temperatura ambiente
250g de creamcheese
1/3 de xícara de açúcar
2 ovos
1/4 de colher (chá) de pasta de baunilha (pode ser o extrato ou 1/4 de fava)
1 pitada de sal
2 goiabas grandes, bem maduras, descascadas (ou não) e picadas
2 colheres (sopa) de açúcar (ou a gosto)
Gotas de suco de limão

Como fazer?

Forre por sua forma por fora (de aro removível ou fundo falso) com papel filme, isso impede que a água entre, com Misture o biscoito com a manteiga e forre uma forma (a minha era de 15cm), pressione bem formando uma camada uniforme e reserve.
Bata na batedeira o creamcheese gelado com o açúcar e a baunilha até virar um creme fofo. Junto um ovo de cada vez e bata bem.
Coloque a mistura sobre os biscoitos e leve para assar em banho-maria (coloque água somente até a metade da altura da forma), forno pré-aquecido, temperatura baixa. Estará pronto quando o creme aparentar firme, mas ainda molinho no meio.
Deixe esfriar e leve a geladeira.
Para a cobertura, cozinhe as goiabas com um pouco de água até ficarem macias. Bata-as no liquidificador até ficar homogêneo, passe pela peneira e volte ao fogo com o açúcar e o limão. Cozinhe, sempre mexendo, até querer começar a grudar na panela. Deixe esfriar e refrigere,
Cubra o cheesecake com a goiabada e sirva.


Dica 1: Eu usei pouco açúcar na cobertura pois as goiabas estavam bem doces. Vá ajustando ao seu paladar.
Dica 2: Caso queira usar goiabada pronta, basta derrete-la com um pouco de água.
Dica 3: A cobertura que sobrar, coma com pão de queijo ou queijo coalho tostado. <3
Dica 4: A receita pode ser dobrada, triplicada...

Beijocas!


24 de novembro de 2016

O bolo do Obama


Ou um bolinho amanteigado de buttermilk e amoras.
Dia desses, vi esse bolo no instagram da fofa da  que atiçaram minhas lombrigas. Sério, ele entrou na minha lista de receitas para fazer nas férias. Sim, eu fiz uma lista.
Acontece que essa semana, no mesmo dia que fiz os enroladinhos e os muffins (e também uma cheesecake que ainda vai pintar por aqui), bateu a doida de fazer o bolo.
Vou dizer que ficou LINDO, CHEIROSO, MARAVILHOSO, FOFINHO e VICIANTE.
Só isso.


Bolo do Obama
(um nadinha adaptado daqui)

200g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 e 1/4 de xícara de açúcar
4 ovos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1/2 xícara de buttermilk*
2 e 2/3 de xícara de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento químico
1/2 colher (chá) de sal
1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 xícara de amoras (usei congeladas) passadas na farinha. de trigo

Como fazer?
Junte a farinha, o sal, o bicarbonato e o fermento, peneire e reserve.
Bata a manteiga com o açúcar até a mistura ficar leve e clarinha. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição.
Junte o extrato de baunilha e acrescente a mistura dos secos, intercalando com o buttermilk. Bata somente até a mistura ficar uniforme.
Coloque metade da massa numa forma untada e enfarinhada, espalhe metade das amoras, coloque o restante da massa e finalize com as amoras, afundando-as de leve.
Leve para assar em forno pré-aquecido, temperatura média. Faça o teste do palito. O meu levou 45 minutos para ficar pronto.


*Buttermilk: coloque 1 colher (chá) de vinagre branco (ou suco de limão) numa xícara medidora, complete com leite em temperatura ambiente, mexa e deixe descansar por 10 minutos.
Pode usar frutas frescas e variá-las. Pode também misturá-las a massa, ao invés de intercalá-las na forma. Pode e deve prepará-lo agora mesmo. <3

Beijocas! :*


23 de novembro de 2016

Enroladinho de salsicha (ou do que você quiser)


Enroladinho de salsicha me lembra infância. Sempre adorei. Eu sei que não faz bem e tal, mas, gente: eu adoro, e como raramente.
Tenho um sobrinho lindo e que puxou váaaaarias coisas de mim (para o pavor da minha irmã hahaha), inclusive a paixão por esse salgadinho. Ontem ele veio passar a tarde comigo e me ajudou a preparar. Ensinei todo passo-a-passo para ele e hoje publico a receita, para que ele e todos vocês possam preparar em casa.
Essa massa é bem prática e rápida, perfeita para esses salgados menores, com massa mais fina. Para salgados maiores, mais fofinhos, sugiro essa receita aqui.
Ah, não precisa usar apenas salsicha, utilize o que quiser e estiver a mão. Mortadela com azeitona fica incrível. Fiz também com chocolate branco e geleia de amora... preciso falar que ficou demais?

Vamos lá?


Enroladinhos de salsicha da Máh
(inspiração e adaptação daqui)
(rendeu cerca de 60)


1 e 1/2 colher de açúcar
2 colheres (chá) de fermento biológico seco
3 colheres (sopa) de óleo vegetal
200 ml de água morna
1 colher (chá) de sal
3 xícaras de farinha de trigo + um pouco para polvilhar
15 salsichas aferventadas (pode ser mais ou menos, dependendo da espessura que você abrir a massa)
1 ovo batido
Gergelim (opcional)

Como fazer?
Misture o açúcar, o fermento e a água e deixe descansar por 5 minutos.
Acrescente uma xícara de farinha, o óleo e misture bem com uma colher.
Acrescente mais uma xícara de farinha, mexa bem, acrescente o sal e misture a xícara restante de farinha. Sove até a massa ficar lisa e homogênea, Se necessário, vá acrescentando farinha até desgrudar das mãos, sempre aos poucos.
Deixe a massa descansar na geladeira por 15-20 minutos.
Polvilhe levemente com farinha uma superfície de trabalho e abra a massa com o rolo (ou com as mãos) até ficar bem fininha, pouco menos de 0,5cm, lembre-se que ela vai crescer.
Corte retângulos, envolva a salsicha (eu gosto de "colar" as pontas com o ovo batido, bem pouquinho) e corte em 4 pedaços. Disponha numa forma untada, pincele com o ovo batido e, se desejar, polvilhe o gergelim (pode ser ervas, queijo ralado, outras sementes, etc) e leve para assar em forno pré-aquecido a temperatura média, até dourar.

Espero que gostem!
Beijocas e até a próxima!



22 de novembro de 2016

Muffins de maçã e canela


Não tem muito o que dizer de uma receita que tem maçã e canela, né?
Hoje acordei com fome, mas sem inspiração... passou algumas horas e ela bateu. Queria algo quentinho e confortante, bem delicinha mesmo. Eu ia fazer panquecas, mas pensei melhor e resolvi fazer muffins. Fui misturando o que tinha à mão, ANOTEI TUDO e olhas eles aqui para vocês, vamos lá?


Muffins de maçã e canela da Máh
(rende 6 unidades)

1/4 de xícara de manteiga com sal, em temperatura ambiente
1/4 de xícara de açúcar
1 ovo
1/4 de xícara de leite
1/2 xícara de farinha de trigo
1/4 de colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/4 de colher (chá) de fermento químico
1 maçã descascada e picada em cubos pequenos
2 colheres (sopa) de uvas passas
3 colheres (sopa) de amêndoas torradas, em lascas (pode ser qualquer outra castanha)
Canela a gosto

Como fazer?

Misturei bem com o fouet a manteiga, e o açúcar e depois acrescentei o ovo. Quando ficou um creminho bem homogêneo, juntei o leite, a farinha, o fermento, o bicarbonato e a canela. Misturei somente até incorporar. Agreguei a maçã, as passas e 2 colheres das amêndoas. Dispus nas forminhas (não preencha mais que 3/4 da capacidade das formas) e polvilhei com as amêndoas restantes. Leve para assar em forno pré-aquecido a temperatura média. Os meus levaram cerca de 15 minutos para ficarem prontos. 

Beijocas e até a próxima! ;)

7 de novembro de 2016

Bolo de amêndoas e coco


Recentemente mamãe adquiriu uma intolerância à lactose e glúten. Ela está tratando e tal, mas enquanto isso sente muita falta de um bolinho de vez em quando.
Criei esse bolo um dia desses, fui jogando as coisas que tinha à mão e olha... ficou um desbunde. Sabe aquele bolo bem molhadinho? É esse!
Ah, esse bolo de arroz também é uma excelente opção para quem tem restrições ou está apenas afim de um bolinho gostoso para comer com café. <3


Bolo de amêndoas e coco para a mamãe
(rende um bolo pequeno, de 2 a 4 porções)


1/2 xícara de farinha de amêndoas
3/4 de xícara de coco ralado*
2 ovos
1/4 de xícara de óleo
1/4 de xícara de açúcar
1 pitada de sal

1 colher (chá) de fermento químico

Como fazer?
Bata a farinha de amêndoas, o coco, os ovos, o óleo, o açúcar e o sal no liquidificador até ficar homogêneo. Misture o fermento com uma espátula. Leve para assar em temperatura média, forno pré-aquecido. Faça o teste do palito.

*usei o bagaço do leite de coco, se usar o coco seco, sugiro hidratá-lo com 1/4 de xícara de leite de coco, água ou leite

Beijocas e até a próxima! :*

3 de novembro de 2016

Bolo de iogurte coringa


Pensem num bolo delicioso.
Agora pensem naquele bolo que desmaaaancha na boca.
E aquele bolo para comer com um café fresquinho ou com um bom chá.
Aquele bolo que aceita milhares de variações e combinações.
É esse minha gente!
Ele já até pintou por aqui, mas hoje trago a versão básica, melhorada e maravilhosa.

Vamos lá?


Bolo de iogurte
(use o copo do iogurte para medir, mas se usar xícara medidora também dá certo)

1 copo de iogurte natural não adoçado (pode ser o desnatado)
4 ovos
1/2 copo de óleo vegetal
1 copo de açúcar
2 copos de farinha
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de fermento químico
1 colher (sopa) de extrato de baunilha (opcional)

Como fazer?
Bata todos os ingredientes, com exceção do fermento, no liquidificador. Quando ficar homogêneo, incorpore o fermento com a estátula. Leve para assar em forno médio, pré-aquecido. Faça o teste do palito.

Dica1: Bolos feitos com óleo ficam mais fofinhos feitos no liquidificador, só tome cuidado para não força-lo demais. Esse bolo, como não é muito pesado, dá certinho.
Dica2: Eu fazia esse bolo com 1 e 1/2 copo de açúcar, reduzi e deu super certo.
Dica3: Invente combinações. Esse bolo é delicioso para servir com geleias variadas, creme de avelã, etc. Experimente colocar frutas frescas, secas ou gotas de chocolate na massa também, fica ótimo. Ah, e você pode dividir a massa em duas, misturar 1/4 de xícara de chocolate em pó em uma das metade e fazer bolo mármore. Enfim, o céu é o limite.

Beijocas e até a próxima.

16 de outubro de 2016

Pão de coco e amendoim

Eu adoro pães... já deu pra perceber, né?
Toda semana eu preparo um pãozinho para que eu e o marido possamos comer no café da manhã e levar para lanchar no trabalho.
Quase sempre vou fazendo sem receita, no olhômetro... Foi o caso desse, mas consegui anotar tudo. Usei esses sabores pois precisava dar fim nesses ingredientes que eu tinha na geladeira.
Vamos lá?


Pão de coco e amendoim da Máh

1 xícara de leite de coco morno (usei caseiro)
5g (1/2 envelope) de fermento biológico seco
1/4 de xícara de manteiga de amendoim sem açúcar (usei caseira)
1/4 de óleo vegetal
1/2 xícara de açúcar
1 pitada de sal
Farinha de trigo até dar o ponto
1 gema e açúcar para finalizar


Como fazer?
Misture 1 xícara de farinha com o fermento e o leite de coco morno. Mexa bem e deixe descansar uns 10-15 minutos, até começar a espumar.
Depois disso acrescente mais 1 xícara de farinha e o restante dos ingredientes. Mexa bem até ficar homogêneo e depois vá acrescentando a farinha aos poucos.
Quando ficar 'pesada' coloque em uma superfície e sove bastante. Vá sovando e acrescentando farinha até desgrudar das mãos, tomando cuidado para não deixar a massa seca.
Coloque numa tigela, cubra com um pano úmido e deixe num local sem corrente de ar (eu deixo dentro do forno desligado).
Depois de mais ou menos uma hora de descanso (até dobrar de tamanho) sove a massa novamente só para tirar o ar, modele como quiser e deixe descansar novamente até dobrar de volume. 
Pré-aqueça o forno em temperatura média, pincele os pães com gema e polvilhe açúcar.
Asse até dourar.
Dica para saber se o pão está assado: bata com os nós dos dedos na parte de baixo, tem que fazer um som de oco.

*Caso deseje fazer uma versão vegana, é só não pincelar o pão com a gema. ;)

Beijocas e até a próxima! :)

15 de outubro de 2016

Parmegiana pá-pum


Marido adora parmegiana. Eu também acho bem gostoso mas O-DE-IO fazer fritura em casa. Não vou fazer mimimi falando que fritura faz mal não, é porque o cheiro impregna na casa toda, então eu não faço.
Mas o marido adora parmegiana, e agora?
Faz no forno.
Gente, isso aqui é tão fácil que não dá nem para chamar de receita.
Cortei alguns filés de frango beeeem fininhos, temperei com sal e pimenta do reino moída na hora e coloquei num refratário untado com azeite. Cubri os filés com um bom molho de tomate, passe papel alumínio na travessa e leve ao forno pré-aquecido em temperatura média/alta. Depois de uns 30 minutos, ainda com bastante molho, tirei o papel alumínio.
A quantidade de molho que você vai deixar é relativa, por exemplo, como eu ia servir com arroz, deixei reduzir mais, se fosse servir com massa, deixaria mais molho.
Quando estivar quase no ponto desejado, cobri com bastante muçarela e parmesão e voltei para o forno para gratinar,


Dica: fica ótimo com arroz e fritas, purê de batatas ou massa.
Dica 2: Já fiz com filé mignon também, mas ambos achamos que fica mais gosto com frango.
Dica3: faça hoje! 

Beijocas e até a próxima! ;)

8 de outubro de 2016

Pão de banana e canela


A padeira doida tá de volta!
Já falei pra vocês que eu amo fazer pães, né? Sério, é pura terapia (como tudo na cozinha, para mim hahaha). Essa semana eu estava começando a faxina e depois iria para a casa da mamy fazer um bolo para lanchar... estava um clima tão gostoso para comer um pão fresquinho...
Resolvi amassar um pão e deixá-lo crescendo enquanto eu limpava a casa. Coloquei abóbora para cozinhar, iria ser o pão de abóbora. Estava separando os ingredientes e olhei para a fruteira: tinha bananas muito maduras, com a casca já preta. tirei as cascas para poder levá-las ao congelador quando tive uma ideia (deve até ter aparecido aquela lâmpada na minha cabeça) "será que pão de banana presta?"
Assim a abóbora foi para escanteio (geladeira) e nasceu essa coisa linda, suuuuuuuuuuuuuuuuuuuper aromático. Muito, muito gostoso mesmo!
Hoje trago a receita para vocês, espero que gostem. <3



Pão de banana e canela da Máh

1 xícara de água morna
10g (1 envelope) de fermento biológico seco
4 bananas bem maduras e amassadinhas (usei prata)
1 ovo
1/4 de xícara de manteiga em temperatura ambiente
2 colheres (sopa) de óleo
1/2 xícara de açúcar
1 pitada de sal
Canela em pó a gosto
Farinha de trigo até dar o ponto
1 gema e açúcar para finalizar

Como fazer?
Misture 1 xícara de farinha com o fermento e a água morna. Mexa bem e deixe descansar uns 10-15 minutos, até começar a espumar.
Depois disso acrescente mais 1 xícara de farinha e o restante dos ingredientes. Mexa bem até ficar homogêneo e depois vá acrescentando a farinha aos poucos.
Quando ficar 'pesada' coloque em uma superfície e sove bastante. Vá sovando e acrescentando farinha até desgrudar das mãos, tomando cuidado para não deixar a massa seca.
Coloque numa tigela, cubra com um pano úmido e deixe num local sem corrente de ar (eu deixo dentro do forno desligado).
Depois de mais ou menos uma hora de descanso (até dobrar de tamanho) sove a massa novamente só para tirar o ar, modele como quiser e deixe descansar novamente até dobrar de volume. 
Pré-aqueça o forno em temperatura média, pincele os pães com gema e polvilhe açúcar.
Asse até dourar.
Dica para saber se o pão está assado: bata com os nós dos dedos na parte de baixo, tem que fazer um som de oco.
Espero que gostem! Beijocas! <3

1 de outubro de 2016

Cheesecake de banana da Gi


Eita que o blog tá meio abandonado né? Que vergonha!
Para compensar, trago hoje uma receita maravilhooooooosa!
Uma amiga muito querida me contou que um dia pre-ci-sa-va de um doce e foi juntando o que tinha na cozinha e nasceu esse cheesecake.
Dia desses ela preparou para eu experimentar e eu tive que pedir para postar a receita aqui, porque, gente... vocês não tem noção do tanto que ficou gostoso!
Eu, intrometida do jeito que sou, perguntei se não poderíamos fazer uma versão brûlée do negócio, porque tudo o que é bom pode ficar ainda melhor, mas é totalmente opcional.


Cheesecake de banana da Gi

1/2 pacote do bolacha maisena triturado
150g de cheamcheese
1 lata de leite condensado
Suco de meio limão
1 pitada de sal
1 colher (chá) de extrato de baunilha
3 bananas prata, maduras
1/3 de xícara de açúcar
1/2 xícara de água
Açúcar cristal para polvilhar, caso vá fazer a versão brûlée


Como fazer?
Misture a banana com a água e o açúcar e leve para cozinhar. Espere adquirir uma consistência de doce, mas sem desmanchar completamente os pedaços de banana. Reserve.
Disponha o biscoito triturado no fundo de um refratário. Bata no liquidificador o leite condensado, o creamcheese, a baunilha, o sal e o limão até ficar homogêneo. Coloque a mistura sobre os biscoitos e leve para gelar por alguns minutos. Coloque o doce de banana já frio sobre o creme e leve para gelar por algumas horas, quando mais, melhor.
Caso vá fazer a versão brûlée, depois de gelado, basta polvilhar o açúcar e queimar com o maçarico.
ps.: caso deseje desenformar essa cheesecake, misture um pouco de manteiga derretida com os biscoitos e aperte bem na forma na hora de montar.


Beijocas e até a próxima! :)






31 de julho de 2016

Dois molhos de tomate supimpas


Essa semana saiu uma matéria sobre a Anvisa proibir a comercialização de algumas marcas de molho de tomate, cujos lotes continham uma quantidade inaceitável de pêlos de roedores.
Oi?
O bizarro não é ter uma quantidade inaceitável e sim saber que existe uma quantidade que é aceitável. Fala sério gente...
Não sou nenhuma puritana e também não vou ser hipócrita de falar que você tem que fazer tudo na sua cozinha, mas existem sim algumas receitas que são mais fáceis do que ir ao mercado e infinitamente superiores, a exemplo o molho de tomate, o leite de coco ou um bolo qualquer.
Alguns leitores me pediram e hoje eu trouxe dois molhos que eu faço muito, são os mesmos ingredientes, só muda o modo de preparar. O rústico é "menos fácil", mas só porque você precisa retirar a pele. O outro é pá-pum (quem me ensinou foi a mamãe) e ambos são maravilhosos e se eu fosse você faria os dois.


Molho rústico de tomate da Máh


4 tomates italianos bem maduros e sem a pele, picados
1 cebola pequena bem picadinha
1 dente de alho picadinho
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 colher (chá) de açúcar
Folhas de manjericão a gosto
Sal e pimenta do reino moída na hora, a gosto

Como fazer?

Aqueça o azeite e acrescente a cebola. Quando ela estiver transparente, adicione o alho, dê uma leve refogada e acrescente o restante dos ingredientes. Deixe cozinhando em fogo baixo, pingando água até estar cozido e sem aquela acidez forte, em torno de 20 minutos. Eu gosto dele mais "pedaçudo", rústico. Caso deseje, é só bater no liquidificador. Acerte o sal e finalize com mais manjericão fresco.


Molho de tomate pá-pum da mãe da Máh


4 tomates italianos bem maduros, cortado em 4 pedaços cada
1 cebola pequena, cortada em 4
1 dente de alho
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 colher (chá) de açúcar
Folhas de manjericão a gosto
Sal e pimenta do reino moída na hora, a gosto

Como fazer?

Coloque tudo em uma panela, acrescente cerca de 3 xícaras de água e deixe cozinhar por mais ou menos 30 minutos, depois é só bater tudo no liquidificador.
Uma dica e não colocar toda a água do cozimento na hora de bater, para não ficar muito ralo, mas se isso acontecer, é só voltar para a panela e deixar apurar. Acerte o sal e finalize com mais manjericão fresco.

Dica: Se quiser aumentar as quantidades, fique a vontade. O molho mais rápido é ótimo para fazer em quantidades maiores e congelar, assim você tem um molho maravilhoso sempre a mão.
Dica 2: Não sabe tirar a pele de tomates? Aprenda aqui.

Beijocas e até a próxima.



3 de julho de 2016

Brigadeiro de Churros e Docinho do Céu


Oi queridos, tudo bem com vocês?
Dia 22 o bloguito completou 5 anos e no último dia 28 foi o meu aniversário. Obviamente, teve gordice das boas. Fui com meus amigos e familiares a um restaurante e eu levei um bolo para bater parabéns.
Um bolo para mim, um bolo para o blog, docinhos e alfajores de lembrancinhas. Sou exagerada sim ou com certeza?
Hoje mostrarei a receita de dois docinhos que eu fiz, que fizeram sucesso e receberam tantos elogios que eu fico sorrindo só de lembrar. <3
O docinho do céu é o docinho de leite ninho. Aprendi a fazer esse doce quando eu tinha 5 anos, no pré-escolar. Apenas troquei o açúcar utilizado, que na ocasião era o refinado e eu prefiro o impalpável. O brigadeiro de churros eu não segui receita, então vai a maneira que preparei. Foi tão elogiado que fiquei surpresa, de verdade.
Vamos lá?


Brigadeiro de Churros 
(rende de 20 a 30 docinhos, dependendo o tamanho)

1 lata de leite condensado
1 colher (sopa) de manteiga com sal
1 colher (chá) de canela em pó (caso deseje pode usar mais)

Para finalizar
Acúcar cristal misturado com canela em pó
Doce de leite firme (usei leite condensado cozido*, que para mim é o melhor)

Como fazer?
Misture o leite condensado, a manteiga e a canela e leve ao fogo em uma panela grossa (de inox) e cozinhe em fogo baixo mexendo sempre. O ponto é o mesmo do brigadeiro tradicional, quando desgrudar do fundo da panela e virar uma 'bola' de massa. Despeje em um prato untado com manteiga. Deixe esfriar completamente, enrole e passe no açúcar com canela. Decore com o doce de leite e seja feliz.

Docinho do céu (docinho de leite ninho)

Leite ninho
Açúcar impalpável
Leite de coco (usei caseiro)

Não é bem uma receita.., basta misturar quantidades iguais de leite ninho (ou outro leite em pó de qualidade) e açúcar impalpável. Vá acrescentando o leite de coco aos pouquinhos e misturando até virar uma massa bem macia e que desgruda das mãos. Cuidado para não deixar muito seca.
Essa massa é maravilhosa de se trabalhar, nem precisa untar as mãos, basta enrolar e passar no leite em pó ou no açúcar. Ah, e pode colorir a massa que também fica ótimo (use corante em gel).

Espero que vocês façam, de verdade!
Beijocas e até a próxima.


27 de junho de 2016

Geleia de Morangos e Balsâmico + 5 anos do Blog


Dia 22 o Pimenta Preta completou 5 aninhos!!!!!! Ueeeeeeeeeeeeebaaaaa!!!!
Parece que foi ontem que fiz o primeiro post... ôooo nostalgia! Não posto tanto quanto eu queria, mas um dia eu chego lá!
Enquanto isso eu trago uma receita facílima de geleia. Fiz essa belezinha a primeira vez para presentear o Claude, lembram?
Pois é, quase um ano depois eu tive vergonha na cara e fiz novamente, anotei tudo e trouxe a receita. Antes tarde do que nunca.
Acreditem quando eu digo: morangos e aceto balsâmico foram feitos um para o outro. É sucesso garantido, vai por mim.
A geleia tem uma quê de sofisticação, ela é perfeita para presentear, para arrasar naquele chá da tarde, para compor receitas, para comer de colher, passar na cara, lamber o vidro... façam e depois me contem se não foi um arraso.


Geleia de Morangos e Balsâmico da Máh
(rende mais ou menos 1 vidro de 300ml)

3 xícaras de morangos picadinhos
1 maçã pequena, descascada e ralada
1/3 xícara de açúcar
2 colheres (sopa) de aceto balsâmico

Como fazer?

Misture todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo baixo e deixe ferver. Vá retirando o excesso de espuma que se forma e descarte. Deixe atingir a consistência desejada. Disponha ainda quente em vidros esterilizados. Mantenha na geladeira.


- Eu gosto de colocar a maçã para dar mais consistência, por causa da pectina.
- Gosto da geleia mais azedinha, por isso coloco pouco açúcar. Caso goste mais doce, pode acrescentar a gosto.
- Para fazer quantidades maiores, pode dobrar, triplicar a receita.


Beijocas e obrigada por estarem sempre por aqui. :)

30 de maio de 2016

Sorvete de Baunilha


Eu prometi para mim mesma que viria aqui com mais frequência... e não tô vindo, né?
Em minha defesa, devo dizer que ando numa correria louca, e como não me organizo da maneira certa, o tempo não rende de jeito nenhum. É errado, eu sei, mas uma hora vai dar certo.
Embora eu não venha aqui tantas vezes quanto eu desejaria, eu continuo cozinhando todos os dias, mas daquele jeito, inventando, não anotando e por isso a receita acaba não pintando por aqui. Tá dureza, gente, mas eu comecei a deixar um bloquinho do meu lado na cozinha, tem funcionado.
Mas vamos parar de papo furado, hoje eu trouxe um sorvete básico, clássico e espetacular. Não se engane com sorvete de baunilha (creme) artificial, porque não tem baunilha. Aliás, não se engane com 80% das marcas de sorvete industrializado.
Além de um dos meus preferidos, por ser super versátil, para quem quer começar a se aventurar a fazer sorvete em casa, acho essa receita perfeita. Além de cair suuuuuuuuuper bem com tudo, principalmente com esses morangos deliciosos aqui.
"Ah, mas eu não tenho sorveteira..." Nem me venha com esse papo, a batedeira resolve.
Por favor, façam. De verdade.


Sorvete de baunilha da Máh

2 xícaras de leite
2 xícaras de creme de leite fresco
5 gemas
3/4 de xícara de açúcar
1 fava de baunilha (só substitua se for por pasta, por favor)
1 pitada de sal

Como fazer?

Coloque o leite, creme de leite, o sal e a fava de baunilha aberta e com as sementes raspadas em uma panela e leve ao fogo. Quando começar a ferver, desligue a panela, tampe e deixe descansar por pelo menos 30 minutos.
Bata as gemas com o açúcar até virar um creme bem fofo e esbranquiçado. Aqueça novamente a o leite e acrescente uma concha a mistura de gemas, mexendo imediatamente e rápido. Vá acrescentando concha a concha da mesma forma. Quando finalizar, volte a mistura para a panela, ligue o fogo em temperatura baixa e mexa. Deixe a mistura engrossas mas sem ferver.
Passe o creme por uma peneira*, deixe esfriar e guarde na geladeira por algumas horas ou de preferência de um dia para o outro.
Leve o creme gelado a sorveteira, conforme o fabricante e leve ao congelador para terminar de congelar.
Se não tiver sorveteira, leve a mistura ao congelador (de preferência já na bacia da batedeira, para facilitar) por 1 hora, retire e bata na batedeira por uns 2 minutos. Leve ao congelador por mais uma hora e repita o processo algumas vezes, até quando ele estiver numa consistência que não dá mais para bater. Isso evita que o sorvete crie cristais de gelo e fique duro feito pedra.
A partir dessa receita, você pode mesclar com frutas, ir jogando o chocolate derretido em fio enquanto bate ele gelado, para fazer o de flocos... enfim... o céu da gordice é o limite.


*Lave bem a fava usada, seque e guarde no seu pote de açúcar. <3

Beijocas e até a próxima. :*

30 de abril de 2016

Pague 1 leve 2: Bolo de Leite Ninho e Chocolate Branco Quente


Eu comprei uma forma liiiiiiinda de bolo em forma de coração e precisava estreá-la, mas queria uma receita digna dela.
Queria uma receita nova e daí surgiu essa... fui colocando (e anotando) e sim, vai ter receita!
O bolo ficou lindo, fofinho, desmanchando na boca e com aquele gostinho de leite ninho que é puro amor.
Fiz o bolo a noite e na manhã seguinte, o maridinho estava em casa e resolvi caprichar no café, então preparei chocolate quente para acompanhar, só que com chocolate branco. Bom demais! <3


Vamos lá?

Bolo de Leite Ninho da Máh

4 avos
1 e 1/2 xícara de açúcar
1/2 xícara de óleo
1 xícara de água
2 e 1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de amido de milho
1 e 1/2 xícara de leite em pó
1 colher (sopa) de extrato de baunilha
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de fermento químico

Como fazer?
Bata as claras em neve firme e reserve. Peneire a farinha com o amido de milho, sal e fermento, reserve.
Na batedeira, bata as gemas com o açúcar até ficar um creme claro e fofo. Acrescente a água, o óleo, o leite ninho e a baunilha. Bata apenas para misturar. Acrescente a mistura de farinha e bata somente até ficar homogêneo.
Desligue a batedeira e como uma espátula misture vigorosamente 1/3 da clara em neve, quando estiver homogêneo, acrescente o restante e misture delicadamente, com movimentos circulares de baixo para cima, até incorporar tudo. Não mexa além disso.
Leve para assar em forno pré-aquecido a temperatura média, forma untada e enfarinhada. Faça o teste do palito, o meu levou cerca de 1 hora para assar.


Chocolate Branco Quente
(adaptado daqui)

Baunilha <3
1 xícara de leite
1 caixinha de creme de leite
100g de chocolate branco
1/4 fava de baunilha
5 bagas de cardamomo

Como fazer?
Coloquei em uma panela o leite com a fava de baunilha aberta e raspada e as bagas de cardamomo socadas. Quando ferveu eu desliguei e tampei a panela, deixei descansando por uns 30 minutos. Passado o tempo, passei a mistura numa peneira para retirar a fava da baunilha e a casca e sementes do cardamomo. Voltei a mistura para a panela, acrescentei o creme de leite e aqueci, quando começou a ferver, coloquei o chocolate branco beeem picadinho e misturei até derreter e ficar homogêneo. Sirva quentinho e seja feliz.


Beijocas e até a próxima!

27 de abril de 2016

Pesto (fantástico) de pimentão vermelho


Estava eu aqui preparando, o jantar e queria um molho marcante para acompanhar os nhoques de ricota que eu havia preparado.
Pesto já me veio a mente, mas eu não tinha manjericão.
E quem disse que pesto é só de manjericão?
Olhei bem a geladeira e avistei um pimentão vermelho. Pronto, decidido! Pesto de pimentão vermelho!
Gente, QUE DELÍCIA!
QUE-DELÍCIA!
Já imaginei mil combinações: com massa, com torradinhas naquele happy hour, com legumes assados ou grelhados... enfim, a festa tá feita! Já tô planejando fazer novamente para presentear alguém! <3
Vale fazer com outras cores de pimentão também (só não recomendo o verde, que tem o sabor muito forte), só mude o nome da receita hahahaha
Vamos lá?


Pesto de Pimentão Vermelho da Máh

1 pimentão vermelho grande
1/4 de xícara de castanha cajú
1/4 de xícara de azeite de oliva
1/4 de xícara de queijo parmesão ralado na hora (rale no ralo grosso e depois meça, é pouco mesmo)
1 colher (sopa) de suco de limão
1 colher (sopa) de mel
1 dente de alho
1 pitada de páprica picante
Sal e pimenta do reino moída na hora, a gosto

Como fazer?
Asse o pimentão na boca do fogão ou no forno, até a casca ficar preta. Relaxa, que é assim mesmo. Coloque o pimentão em uma vasilha e tampe, deixe ele abafado lá por uns 15 minutinhos. Passado esse tempo, retire a pele dele. Sai bem fácil. Tire os resíduos da pele queimada com um papel toalha.
Corte o pimentão em alguns pedaços e misture com o restante dos ingrediente e bata no processador, mixer, liquidificador ou pilão (almofariz). Eu fiz no mixer.

Façam e me contem se fez sucesso! :)

Beijocas!

Brigadeiro de Crème Brûlée


Oieeee, tô de volta!
Gente, tô com essa receita para postar tem uma semana e meu notebook resolver não funcionar. Mas agora que meu maridinho lindo salvou minha vida, estamos aqui com a programação "normal" do blog. 
Esse brigadeiro maaaaaaaaaaara é um AR-RA-SO e o melhor: super fácil!
Faça esse brigadeiro, sirva numa festinha e depois que todo mundo suspirar e perguntar onde você comprou, você joga o cabelo pro lado, faz aquela cara de diva poderosa e fala: "Ahhhh, fui eu quem fez!" ;)
Já vi vária receitas por ai, optei pelo jeito mais fácil. Segue minha versão.


Brigadeiro de Crème Brûlée
(rende de 20 a 30 brigadeiros, dependendo do tamanho)

1 lata de leite condensado
1/4 de fava de baunilha*
1 colher (sopa) de manteiga** 
Açúcar cristal para enrolar

Como fazer?
Raspe as sementinhas da fava de baunilha e misture com o leite condensado e a manteiga. Leve ao fogo baixo, mexendo sempre com uma colher de pau até desgrudar do fundo da panela. Coloque em um prato untado com manteiga e deixe esfriar em temperatura ambiente.
Depois que estiver completamente frio, enrole os docinhos com as mãos untadas com manteiga e role-os no açúcar. Leve a geladeira por mais ou menos 30 minutos (ou mais).
Retire-os e coloque-os sobre uma superfície que possa ser aquecida como o mármore, por exemplo. (Como fui fazendo aos poucos, coloquei em uma assadeira mesmo.) Queime o açúcar como o maçarico e espere um tempinho até ele endurecer.
Coma essa coisinha linda, crocaaaante por fora, cremoooso por dentro e seja feliz!


*Pode ser 1/2 fava ou uma inteira. Pode ser também a pasta ou extrato de baunilha, creio que 1/2 colher (chá) sej ao suficiente. Essência:



JAMAIS.
**Eu uso com sal e prefiro, mas vai de gosto.

Beijocas e até a próxima!