26 de dezembro de 2015

Um entrecôte amador


Quem ai já foi ao L'Entrecôte de Paris? Vocês também ficaram com vontade de lamber o prato pedir a receita daquele molho? Gente, um absurdo de bom aquele negócio, dá vontade de comer um balde, de passar na cara hahahahahhaha
Pois então, quem já pesquisou, já viu que a receita é secreta, que tem 1836184186198642 ingredientes e demora meia vida para ficar pronto e tal... bem, se eu tivesse uma receita de sucesso assim também guardaria a sete chaves, né?
A questão é que hoje nada nessa vida passa despercebido, então, encontrei essa receita aqui, eu não tinha todos os ingredientes, a começar da carne hahahah, mas não foi isso que me impediu. Ainda mais que o marido tinha feito esse pedido tão especial.
O que eu fiz? Eu fiz uai!
Eu não ia postar essa receita, já que foi daquelas que eu fiz no olhômetro, trocando todos os ingredientes, maaaaaaas, recebi tantos pedidos e ameaças de grávidas, que vou tentar descrever aqui como eu fiz;
Vamos lá?


L'entrecôte (fake total) da Mah
(para 2 pessoas com apetite de leão)

600g de filé mignon limpo, cortado em bifes de 1.5cm e temperados com sal e pimenta moída na hora (eu não tinha o entrecote, mas já li que com contrafilé também fica da hora)

Para o molho
1/4 xícara de manteiga
1/2 cebola grande, picada
2 dentes de alho, picados
1/2 cenoura média, ralada
1 tablete de caldo de carne (na próxima, será com o caldo de verdade)
1 colher (sopa) de amido de milho (pode ser farinha de trigo)
2 colheres (sopa) de mostarda de dijon
1 colher (sopa) de mostarda à l'ancienne
1/2 colher (sopa) de molho shoyu
Folhas de 5 galhos de tomilho fresco
1/4 de xícara de requeijão cremoso
Sal e pimenta do reino moída na hora, a gosto

Como fazer?
Derreta a manteiga e refogue a cebola até começar a dourar. Junte o alho, refogue mais um pouco e então junte a cenoura e o tomilho, refogue bem, tempere com pimenta e junte o amido de milho. Quando a mistura estiver dourada, junte cerca de 1 xícara de água, as mostardas, o shoyu, o tablete de caldo e deixe cozinhar por uns 10 minutos.
Passado esse tempo, veja se a mistura não está muito seca ou muito rala, lembrem-se da cremosidade que o molho deve ter, se for o caso vá juntando mais água, que foi o que eu fiz. Bata tudo no mixer ou liquidificador. Agregue o requeijão e acerte o sal e a pimenta. Como o meu ainda estava ralinho, deixei ele reduzir até ficar na textura que eu gosto.
Servi quente com o filé grelhado e fritas.


Ah, e teve molho e fritas à vontade também, tá pensando o que?
Posso falar? FICOU MARAVILHOSO!!!
Já estou querendo fazer novamente hahahaha

Beijocas queridos, Feliz Natal atrasado e um 2016 de mais postagens por aqui! :)





18 de dezembro de 2015

Mousse de Nutella e Leite Ninho

Nutella e Leite Ninho juntos, não tem como dar errado, tem?
Um dia desses um colega do trabalho me perguntou se eu poderia fazer uma receita que ele havia visto. Quando eu vi do que se tratava, nem pensei duas vezes.
Pensa num trem bãaaaaao!!!! Credo, deveria ser proibido uma coisa dessas!
Muito fácil e muito, muito, MUIIIIIIIIIIIIIIIIIIIITO BOM!
Pensa no sucesso que foi! Tô nem ligando que a foto tá feia, apenas façam! :)


Mousse de Nutella e Leite Ninho
(0,0000000001% adaptado daqui)

500g de creme de leite fresco, bem gelado
500g de nutella
1 caixinha de creme de leite
10 colheres (sopa) de leite ninho

Como fazer?

Bata o creme de leite fresco até formar um chantilly bem firme (cuidado para não deixar virar manteiga). Adicione a nutella e bata apenas para incorporar. Leve a geladeira. Enquanto isso misture o creme de leite de caixinha com o leite ninho e cubra o mousse. Deixe gelar bem antes de servir.
Depois de gelado, ainda deixei alguns minutos no congelador, gostei mais ainda da textura! 

Beijocas!

26 de novembro de 2015

O bolo da hermana


Eiiiita que esse blog tá abandonado heim?!
Creeeeeeeeedo! Que vergonha!
Mas para me redimir, eu volto com esse pecado de bolo, que preparei para o aniversário da minha irmã. Ela fez questão de um bolo de kitkat e mesmo ela sendo chaaaaata eu sempre faço as vontades dela, fazer o que né?
Fiz um bolo cor de rosa, é a cara dela, mas é pura frescura, pode fazer sem o corante.
Vamos lá?

Era rosa...

Bolo da Hermana
rende de 8 a 10 porções
Massa
3 ovos
1 xícara de açúcar
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de leite
3 colheres (sopa) de manteiga
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de extrato de baunilha
1 colher (sopa) de fermento químico em pó
Gotinhas de corante em gel, rosa

Recheio
750ml de leite
3/4 xícara de açúcar
3 gemas
5 colheres (sopa) cacau em pó, puro
1/2 xícara de amido de milho
3/4 xícara de leite em pó

Para umedecer
1/4 de xícara de leite condensado
1/2 xícara de leite

Para finalizar
Ganache*
Kitkats
Brigadeiros enrolados**

Como fazer:
Massa
Peneire a farinha junto com o fermento e o sal e reserve. Misture o leite com a baunilha, o corante e a manteiga e aqueça até quase ferver e reserve. Bata os ovos com o açúcar até ficar um creme esbranquiçado, bem leve. Acrescente a farinha reservada em duas adições, mas sem bater demais, apenas para misturar. Desligue a batedeira e misture delicadamente o leite quente em duas adições, misturando de baixo para cima. Leve para assar em forma untada, forrada no fundo e nas laterais com papel manteiga, e novamente untada e enfarinhada, até que, ao fazer o teste do palito, ele saia seco. Eu usei uma forma de 18cm de diâmetro, bem alta, para poder cortar as camadas. Deixe o bolo esfriar e reserve.

Recheio
Coloque o leite para aquecer em uma panela. Enquanto isso, bata bem as gemas com o açúcar até virar um creme esbranquiçado. Acrescente o amido de milho, o cacau e o leite em pó. Junte a mistura uma concha do leite quente e mexa bem, para temperar as gemas. Vá acrescentando de concha em concha até acabar, sem parar de mexer. Misture bem e volte tudo para a panela, cozinhe em fogo baixo. Quando a mistura encorpar bem, continue cozinhando por 2 ou 3 minutos. Coloque a mistura em um recipiente, cubra com papel filme (encoste o papel na superfície do creme, para evitar formar aquela película) e leve a geladeira. Utilize frio.

*Ganache
Misturei 150g de chocolate meio amargo com 200g de creme de leite de caixinha e levei ao banho-maria até ficar uma mistura sedosa e brilhante. Reserve e utilize-a fria.

**Brigadeiro
Misturei 1 lata de leite condensado, 3 colheres (sopa) de cacau e 1 colher (sopa) de manteiga, leve ao fogo baixo até a mistura cozinhar e desgrudar do fundo da panela. Leve para esfriar em um prato untado com manteiga. Quando frio, enrole-os e passe nos confeitos que desejar.

Ainda pelado.
Montagem
Para o bolo ficar bonitão assim, eu monto-o na mesma forma em que o assei, forrada com papel filme, para facilitar na hora de desenformar.
Cortei o bolo em três camadas. coloquei a primeira na forma, reguei com o leite misturado com o leite condensado, coloquei metade do recheio, nivelei, coloquei a outra camada e repeti tudo. Finalizado com a última camada de bolo umedecido, cobri com papel filme e coloquei um prato para fazer peso. deixei na geladeira de um dia para o outro.
No dia seguinte, desenformei o bolo, cobri com a ganache, colei os kitkat nas laterais e coloquei os brigadeiros já enrolados no topo. Amarrei uma fita e parti para o abraço! :)

Hermana e papito! Parabéns, feiosa!

Lindo e delicioso!
Beijocas e até a próxima. <3

2 de setembro de 2015

Bolo-pudim de cenoura e chocolate

]
Meu marido, que não é de me pedir doce, sempre me pedia 'aquele bolo com pudim', e eu não sei por qual motivo eu nunca havia feito.
Gente, essa receita é básica, trocando em miúdos: caramelize uma forma, coloque a massa do bolo e por cima, coloque delicadamente o pudim. Leve para assar em banho maria. Só isso.
Mas ai, vocês me conhecem né? Não queria fazer o basicão... daí minha paixão pela combinação cenoura+chocolate (que segue me segue no Instagram já viu por lá sorvete, panqueca, pão). Então foi assim que surgiu esse pecado de bolo.
Façam, se possível, agora.


Bolo-pudim de cenoura e chocolate da Máh
(rende 8 porções generosas, utilizei uma forma redonda, de 18cm de diâmetro e 8cm de altura)

Caramelo
1 xícara de açúcar
1/4 xícara de água

Bolo
1/3 xícara de óleo
1 cenoura média, descascada e picada
2 ovos
1/2 xícara de açúcar
1 pitada de sal
1 xícara de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento químico em pó
1 colher (sopa) de água

Pudim
1 lata de leite condensado
1 medida (da lata) de leite
3 ovos
1/4 xícara de cacau em pó


Como fazer:

Bata todos os ingredientes do pudim no liquidificador e reserve.
Faça o caramelo. Misture a água e o açúcar numa panela e leve ao fogo baixo e NÃO MEXA com colher, gire a panela segurando-a pelo cabo. Quando chegar na cor caramelo, disponha na forma e espalhe, girando-a. Cuidado para não se queimar. Reserve a forma.
Para o bolo, bata a cenoura com os ovos, óleo, açúcar e o sal no liquidificador até ficar bem homogêneo. Coloque em um bowl e agregue a farinha. Misture a água com o fermento e coloque na massa, misturando delicadamente.
Para montar, coloque a massa do bolo na forma caramelada e depois, coloque o pudim derramando em fio, cuidadosamente.
Coloque a forma em banho maria, asse em formo pré-aquecido a temperatura média, por aproxímadamente 1 hora. Faça o teste do palito.
Desenforme o bolo morno e conserve na geladeira.


Beijocas e até a próxima. :)

26 de agosto de 2015

Rosquinhas de coco

Perdoem a foto ruim. (1)

Há alguns anos, sempre que eu ia a padaria, comprava uma rosquinha dessas (também conhecida como rosca/fatia húngara), ensopaaaaaadas, macias, doces... ia desenrolando as camadas e comendo, no caminho de casa mesmo, me melecando toda. Ahhhh, que delícia.
Bom, daí que estou numa vibe de coco ultimamente, ai juntei com pães que são o meu vício permanente e tentei reproduzir essa delícia.
Ahhh gente, quando desenrolei as camadinhas (sem o ritual, não tem graça) e senti o sabor, voltei no tempo. Foi tão bom.
Viajei mais ainda com a imagem dessas lindinhas na lancheira escolar dos meus filhotes, lembrando que ainda não tenho filhos. :)

Vamos lá?


Rosquinhas de coco da Máh

Massa
1 xícara de leite
2 colheres (sopa) de açúcar
5g de fermento biológico seco
4 colheres (sopa) de óleo vegetal
1 ovo
1/2 colher (chá) de sal
Farinha de trigo até dar o ponto

Recheio
4 colheres (sopa) de manteiga em temperatura ambiente (usei com sal)
50g de coco seco não adoçado

Calda
1 xícara de leite
1 1/2 xícara de açúcar

Para pincelar
1 gema
1 colher (sopa) de água

Perdoem a foto ruim. (2)

Como fazer?
Misturei em um bowl grande o açúcar, o leite e o fermento e reservei por 10 minutos, até espumar.
Acrescentei 1 xícara de farinha trigo, o ovo e o óleo e mexi muito, muito, muito bem com uma colher de pau. Mexi muito mesmo, até começar a criar bolhas grandes. Fui acrescentando farinha branca e o sal aos poucos e quando a massar ficou grossa para trabalhar com a colher, enfarinhei uma superfície e trabalhei a massa até desgrudar das mãos, uns 10 minutos.
Nessa hora cuidado para não colocar farinha demais e o pão ficar seco.
Untei uma bacia com óleo, coloquei a massa e deixei descansar em local morno por pelo menos 1 hora.
Misturei os ingredientes do recheio.
Passado o tempo de descanso da massa, abra-a em retângulo grande e espalhe bem o recheio. Enrolei formando um rocambole e então corte em fatias, eu dividi em 12 pedaços. Dispus em uma forma untada e enfarinhada, deixando um pouco de espaço entre as fatias. Deixei descansar por mais 30 minutos, pincelei com a gema batida com a água, e levei ao forno, pré-aquecido em temperatura média, até dourar.
Para a calda, fervi o leite com o açúcar e derramei quente nas rosquinhas, assim que retirei-as do forno.
Deixe esfriar e sirva.



DE-LÍ-CIA.

Dica 1: Pode usar o coco fresco ralado fino.
Dica 2: Na próxima (sim, farei novamente o mais rápido possível), substituirei o açúcar da calda por uma lata de leite condensado :P

Beijocas e até a próxima.

Perdoem a foto ruim. (3)

17 de agosto de 2015

Sorvete de tapioca e tuile de brinde :)


Ahhh, lembra da tapioca que eu ganhei? Então, ela também virou sorvete. Mas não um sorvete qualquer... sorvete de tapioca com coco.
Ele sozinho já é lindeza pura, mas nada está tão bom que não possa melhorar, então preparei tuiles levíssimas e crocantes, ai sim, virou o céu.
Se puder, façam agora mesmo :D
Ah, a sorveteira não é desculpa, pois a minha quebrou e estou batendo ele na mão.
Se não tiver uma tigela inox, bata numa panela mesmo, coloque-a sobre uma bacia cheia de gelo e sal e fooooorça no braço que dá certo :D

Vamos lá?


Sorvete de tapioca e coco da Máh

1 1/2 xícara de creme de leite fresco
1 xícara de leite
2 xícaras de de leite de coco (bata 4 xícaras de água morna com 1 coco seco descascado e coe bem)*
3 gemas
1 xícara de açúcar
1/2 xícara de coco ralado (usei o bagaço do leite)
1 1/2 xícara de farinha de tapioca

Como fazer?
Misture o creme de leite, o leite e o leite de coco e aqueça em uma panela. Bata as gemas com o açúcar até virar uma mistura fofa e esbranquiçada. Acrescente a mistura do leite, concha a concha, mexendo bem. Verta a mistura na panela novamente e leve ao fogo baixo, mexendo sempre, até a mistura cobrir as costas da colher com uma camada fina. Não deixe ferver. Coloque a mistura num recipiente que possa ir a geladeira, misture o coco e a tapioca, mexa e deixe esfriar em temperatura ambiente. Leve a geladeira por pelo menos 4 horas e então prepare na sorveteira conforme o fabricante e depois leve ao congelador. Ou bata não mão. :)

Tuile de coco e castanha do Pará, da Máh


1/3 xícara de clara de ovos
2 colheres (sopa) de manteiga derretida
1/4 xícara de coco ralado (usei o bagaço do leite de coco)
1/2 xícara de açúcar de confeiteiro
1/4 xícara de castanha do Pará moída bem fininha

Como fazer?
Misture todos os ingredientes e leve a geladeira por 30 minutos. Faça discos bem fininhos com mais ou menos 1/2 colher (sopa) de massa, dependendo do tamanho do disco que você quer, espalhando bem com uma colher, use tapete de silicone ou uma forma antiaderente.
Leve ao forno pré-aquecido, temperatura média, por mais ou menos 8 minutos, cada fornada. Estará pronto quando começar a dourar nas bordas, mas o meio ainda fica clarinho. Retire da forma com uma espátula ou faquinha fina e modele ainda quente, como desejar. Tradicionalmente, a massa é colocada sobre um rolo para ficar curvada. Quando esfriar, guarde em um recipiente bem fechadinho para mantê-lo crocante.


Até a próxima ;*

11 de agosto de 2015

Pudim de tapioca e coco


Ai gente, vocês iam ficar tãaaaaaao orgulhosos de mim... tô inventando receitinhas eeeee anotando tudo. Não é lindo? :D
Um grande amigo foi a Belém e trouxe delicinhas locais para mim, e uma delas foi a farinha de tapioca. Sabe aquela que parece isopor? É essa.
Daí calhou do dia dos pais ser nessa semana, papito ama pudim, então a primeira receita que resolvi usar a tapioca foi um putchiiiiiiiiiiiiiiiiiim!!!


Putchiiiiim de tapioca e coco da Máh

2 xícaras de farinha de tapioca
2 xícaras de leite de coco caseiro (coco descascado batido com água morna e coado)
2 latas de leite condensado
1/2 xícara de leite em pó
6 ovos
1/2 xícara de coco ralado (o bagaço que sobrou do leite de coco)

Para o caramelo
2 xícaras de açúcar
1/4 xícara de água

Como fazer?

Coloque a tapioca de molho em água quente e deixe descansar enquanto prepara as outras etapas.
Bata o leite de coco com o leite condensado, os ovos e o leite em pó. Reserve.
Faça o caramelo. Misture a água e o açúcar numa panela e leve ao fogo baixo e NÃO MEXA com colher, gire a panela segurando-a pelo cabo. Quando chegar na cor caramelo, disponha na forma e espalhe, girando-a. Cuidado para não se queimar. Reserve a forma.
Escorra a tapioca para tirar o excesso de água, junte a mistura do pudim e agregue também o coco ralado, misturando com uma espátula.
Disponha na forma preparada e leve para assar em banho-maria, temperatura do forno de média para baixa, até firmar. Faça o teste do palito.

Deixe esfriar em temperatura ambiente, desenforme e conserve na geladeira (enquanto durar).


Beijocas e até a próxima. ;)






8 de agosto de 2015

O dia em que conheci o Claude Troisgros


Ontem (07) fui a uma aula show com o Claude Troisgros, realizada pelo Brasília Shopping, o evento foi a abertura da 7ª edição do Mercadinho de Brasília.
Claude é francês, mas mora e trabalha no Brasil há mais de 30 anos, o que não o fez perder seu sotaque encantador.
A aula foi incrivelmente descontraída, animada e belíssima. O chef é um exemplo de humildade, irreverência e simpatia.
Eu sou suspeita de falar, já que sou fã dele. Assisto aos programas, tenho os livros e acompanho seu trabalho. Admito que fui para tietar mesmo!
Não sou de ficar seguindo celebridades e gritando, nada dessas coisas, mas ontem, fiz questão de me apertar na multidão para poder dar um abraço e entregar um presentinho que preparei para ele, mesmo que ele nunca mais lembre da minha cara.

Levei uma geleia de morangos e balsâmico de presente :)
O que ficou marcado para mim, além da sensibilidade tocante do chef, foi uma coisa que ele citou, quando indagado se teria projetos de abrir um restaurante na capital. "Se eu não posso estar perto do restaurante, perde todo o foco da coisa." E isso ficou martelando na minha cabeça pois conflitou com um livro que terminei de ler essa semana, no qual o chef tem restaurantes espalhados pelo mundo, o que, na minha opinião deixou de virar amor para virar comércio. 
Foi uma noite memorável e eu só posso agradecer aos organizadores do evento pela oportunidade.

Pensa na felicidade da criança <3
QUE MARRAVILHA DE DIA! :)

O Mercadinho
O Mercadinho de Brasília já alcança sua 7ª edição e tem o foco da sustentabilidade e preservação do meio ambiente. As delícias comercializadas no local são orgânicas, além do evento oferecer postos de coleta para lixos eletronicos, como pilhas e baterias. Vale a pena conferir. Para saber mais e se informar sobre as próximas edições, acesse o site do shopping.




29 de julho de 2015

Pãezinhos de leite com gostinho de quero mais



As sextas-feiras tornaram-se aqui na casinha, o dia do hambúrguer caseiro. E quando digo caseiro, é caseiro mesmo, do pão ao molho, incluindo a carne.
É gordo, eu sei, mas é delicioso trabalhar a semana inteira, chegar em casa na sexta, dar uma faxina e finalizar o dia comendo essas belezinhas.
É quase um ritual, deixo o pão crescer enquanto arrumo a casa, comê-lo é como uma recompensa (olha a cabeça de gordo).
Na última sexta, resolvi testar os pãezinhos da Pat, que me deixaram salivando por semanas.
Ficaram diviiiiiiiiiiiiiiiiinos e eu farei novamente essa semana! :)



Pãezinhos de leite da Pat
(receita original aqui)




330ml de leite
65g de manteiga (usei com sal)
3 colheres (sopa) de açúcar cristal
2 colheres (chá) de fermento biológico seco
2 ovos
650g de farinha de trigo
1 colher (chá) de sal
Para pincelar:
1 gema
1 colher (chá) de leite integral

Como fazer?

Coloquei 100ml de leite para esquentar com a manteiga e o açúcar, quando a manteiga derreteu, desliguei e misturei o restante do leite. Testei a temperatura: deve estar morno, nunca, nunca, nunca use a mistura quente.
Coloque a mistura num bowl (eu fiz na batedeira), coloque o fermento e deixe descansar até espumar, de 5 a 10 minutos.
Junte o restante dos ingredientes e ligue a batedeira (use o gancho de massas pesadas) e sove por uns 10 minutos. Se for na mão, sove bastante também, por mais ou menos o mesmo tempo.
Deixei a massa crescer, coberta com um pano úmido, dentro do microondas (é quentinho hahahaha) por mais ou menos uma hora (é nessa hora que começo a limpar a casa).
Moldei os pães: fiz 5 pães de hambúrguer e depois fiz os pequeninos, que renderam 12 de 45g cada.
Deixei crescer mais 1 hora (continuei limpando a casa).
Pré-aqueci o forno, pincelei os pães com a misturinha feita com a gema e o leite. Os de hambúrguer eu polvilhei com queijo parmesão e sementes de papoula.
Asse até dourar.
Coma, coma, coma e coma!

Pat, querida, obrigada! :)


Beijocas! ^^

15 de julho de 2015

Morangos assados com balsâmico


Hoje a receita nem é uma receita de verdade, apenas uma dica.
Aproveitando a época dessas belezinhas, preparei uma sobremesa para comemorar #dia13. Já havia feito um sorvete de baunilha, mas o astro do prato foram os morangos.
Morango com balsâmico tanto quanto chocolate, acreditem! :) Eu fiz uma geleia um dia desses, tenho que trazer para vocês! :P
Super fácil, súper versátil, dá para comer puro, com sorvete, com iogurte, com bolo, com queijos... enfim, façam!


Morangos assados com balsâmico

Duas bandejinhas de morangos bem maduros, limpos e cortados ao meio
6 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de vinagre balsâmico

Como fazer?

Misture os ingredientes num refratário não muito grande (eles podem ficar sobrepostos) e leve ao forno médio, pré-aquecido por 25 minutos, mexendo-os na metade do tempo.
Sirva na temperatura desejada.

Dica 1: Com o sorvete ele fica delicioso servido quentinho.
Dica 2: Se não tiver o vinagre balsâmico, dê uma variada, vale vinho do porto, extrato de baunilha, água de rosas ou de flor de laranjeira, licores, ou nada mesmo hahahahah, enfim: vale tudo (ou nada).
Dica 3: Não asse demais, não é geleia :P

Morangos assados com sorvete. (Instagram: @pimenta_preta)
Morangos assados com iogurte e papoula. (Instagram: @pimenta_preta


Beijocas e até a próxima! :)

9 de julho de 2015

Geleia de Pimenta e presentes comestíveis


Eu ADORO presentear. Mais que ganhar presentes, escolher um mimo para alguém é algo muito prazeroso para mim. Mas veja bem, tô longe de ser rica e para mim, presente tem que ser de coração.
Nada de somente ir ao shopping e comprar a primeira coisa que estiver à vista, isso é muito impessoal.
Tirando livros (eu AMO dar livros às pessoas, acho um excelente hábito), eu adoro preparar os presentes, algumas vezes são artesanatos, mas na maioria das vezes é um quitute bem gostoso.
Bem, eu acho que os presenteados gostam, algo feito a mão, com carinho, pensado especialmente para a pessoa... tem como errar?
E com essa geleia não foi diferente, foi feita especialmente para dar de presente, feita à mão e com o coração! :)


Geleia de Pimenta da Máh
(rendeu mais ou menos 4 vidros de 250g)

4-6 pimentas dedo de moça, bem picadinhas (eu usei 4 pois elas eram ENORMES. Usei as semente apenas de uma delas, você pode ajustar de acordo com a "quentura" desejada)
6 maçãs descascadas e raladas no ralo grosso
400 ml de suco de laranja, espremido na hora
100 ml de vinho branco
2 xícaras de açúcar
4 dentes de alho cortados ao meio
1/2 colher (chá) de sal

Como fazer?
Coloquei o suco da laranja e o vinho numa panela. Fui descascando e ralando as maçãs uma a uma e colocando junto ao suco, na panela, para não escurecer. Piquei beeeem as pimentas e juntei tudo na panela.
Deixei cozinhar em fogo baixo por mais ou menos meia hora, até começar a adquirir consistência. Retire os dentes de alho e deixe esfriar e coloque em vidros esterilizados. Tampe bem e mantenha na geladeira. 


Dica 1: Use luvas para cortar as pimentas. A primeira vez que fiz essa geleia, meus dedos ficaram ardendo por um bom tempo.
Dica 2: Eu esterilizo os vidros de duas formas, a primeira é fervendo os vidros e tampas, já lavados, por uns 15 minutos. A segunda, fervo somente as tampas, os vidros, depois de lavados, deixo em forno médio por uns 15 minutos também.
Dica 3: toste na frigideira um pedaço de queijo coalho ou canastra, coma com essa geleia e seja feliz.

Embale com carinho :)
Beijocas e até a próxima! ^^

1 de julho de 2015

Um amor de maçã e um (outro) sorteio :)


Nessa época é comum ver essas belezinhas por ai adoçando as festas juninas.
Eu nunca havia feito maçã do amor, mas como um amigo chorou um mês me pediu, preparei e achei bem tranquilo. Vamos lá?


Maçã do amor
(rendeu 9 unidades)

2 e 1/2 xícaras de açúcar
3/4 de xícara de água
1 colher (chá) de vinagre
Corante alimentício a gosto (usei o corante em gel)
Maçãs (eu prefiro as mais ácidas por 3 razões: 1- amo ácido; 2- são mais firmes; 3-o sabor contrasta com o caramelo)
Palitos de picolé

Como fazer:
Lave  e seque as maçãs, retire os cabinhos. Insira os palitos de picolé (eu prefiro os de picolé pois ficam mais firmes que os de churrasco) deixando bem firme e reserve.
Para o caramelo, utilize uma panela pequena e alta, de preferência uma caneca. Misture todos os ingredientes apenas girando a panela, não use colher para não cristalizar. Leve ao fogo médio e vez ou outra mexa APENAS A PANELA. Deixei cozinhar em torno de vinte minutos.
Para saber o ponto da calda é o seguinte: enfie um palito de picolé na calda e deixe pingar num prato. Leve a geladeira, quando endurecer deve ficar duro, que nem uma pedrinha.
Desligue o fogo, passe as maçãs no caramelo (ainda na panela) e deixe secar numa forma levemente untada.
ps.: muito cuidado para não se queimar :)

Agora o sorteio :)
Em junho, o Pimenta Preta completou 4 aninhos, e para comemorar, #vaitersorteio!
E são dois heim?!
Um no Facebook e outro no Instagram! Aguardo vocês!
Beijocas e até a próxima!

15 de maio de 2015

Naked Cake de castanha de cajú


Tudo pra mim é motivo para comemorar e comemoração que se preze tem comida (novidade), e se tiver bolo, melhor ainda.
E para comemorar a contagem regressiva do casamento de um casal de amigos/padrinhos/afilhados pra lá de especial, teve bolo!!! Viva!!!!

Vamos lá?


Naked Cake de castanha de cajú da Máh
rende de 6 a 8 porções

Massa
(um nadinha adaptado daqui)
3 ovos
1 xícara de açúcar
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de leite
3 colheres (sopa) de manteiga sem sal ou óleo vegetal
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de extrato de baunilha
1 colher (sopa) de fermento químico em pó

Recheio
3/4 de lata de leite condensado
2 xícaras de leite
1/2 xícara de açúcar
3 gemas
3 colheres (sopa) de amido de milho
2/3 de xícara de castanha de cajú triturada

Para umedecer
1/4 de xícara de leite condensado
1/2 xícara de leite

Para finalizar
Açúcar de confeiteiro
Morangos
Folhinhas de hortelã

Pensa numa foto ruim...
Como fazer?
Massa
Peneire a farinha junto com o fermento e o sal e reserve. Misture o leite com a baunilha e a manteiga e aqueça até quase ferver e reserve. Bata os ovos com o açúcar até ficar um creme esbranquiçado, bem leve. Acrescente a farinha reservada em duas adições, mas sem bater demais, apenas para misturar. Desligue a batedeira e misture delicadamente o leite quente em duas adições, misturando de baixo para cima. Leve para assar em forma untada e enfarinhada, forrada no fundo com papel manteiga, até que, ao fazer o teste do palito, ele saia seco. Eu usei uma forma de 18cm de diâmetro, bem alta, para poder cortar as camadas.

Recheio
Misture o amido de milho em um pouco do leite para dissolver, acrescente o restante do leite, o leite condensado, as gemas e o açúcar. Leve ao fogo baixo sempre mexendo até engrossar, após ele começar a engrossar, cozinhe por mais dois ou três minutos. Retire do fogo e deixe esfriar completamente. Depois de frio, misture as castanhas e reserve.

Montagem
Para o bolo ficar bonitão assim, eu monto-o na mesma forma em que o assei.
Cortei em três camadas, coloquei a primeira na forma, reguei com o leite misturado com o leite condensado, coloquei metade do recheio, nivelei, coloquei a outra camada e repeti tudo. Finalizado com a última camada de bolo umedecido, cobri com papel filme e coloquei um prato para fazer peso. deixei na geladeira de um dia para o outro.
No dia seguinte, desenformei, polvilhei com açúcar de confeiteiro e decorei com morangos.


Beijocas e até a próxima ;*

3 de maio de 2015

Rosas de batatas no Youtube :)



Gente, tem vídeo novo no canal, vem?


Almoço árabe

Servi com um limãozinho e molho de romã

Eu amo comida árabe, alias, amo comidas bem temperadas, cheias de especiarias.
Quando preparo quibe, tem que ter os outros acompanhamentos: homus bi tahine, coalhada seca e tabule (dependendo do dia rola até o pãozinho...).
Sei que não são as receitas super tradicionais, são do modo que eu gosto de comer :)

Essa quantidade é ideal para 4 pessoas comerem bem ^^
Então, ponha a mão na massa e chame os amigos para um happy hour especial!
Ah, garanto que é bem rápido de fazer :P


Almoço árabe da Máh

Quibe
500g de carne bovina moida, da sua preferência
1 xícara de trigo para quibe
1 cebola grande
1/3 de xícara de hortelã (aperte na xícara para medir)
1 colher (sopa) de pimenta síria
2 colheres de azeite
Sal a gosto

Como fazer: Coloque o trigo numa peneira e lave bem em água corrente*. Após esse processo, deixe de molho enquanto prepara o resto dos ingredientes (cerca de 10 minutos). Para o quibe eu acho indispensável o processador (ou um moedor), pois é necessário para dar liga. (Se você não tem e mesmo assim quiser fazer, peça ao açougueiro que moa a carne duas vezes e mexa bem a massa para dar liga e não estourar.)
Coloque a cebola em pedaços grandes junto com o hortelã no processador e triture grosseiramente.
Escorra bem o trigo (eu coloco num pano de prato limpo e torço para tirar toda a água), misture bem a carne com o trigo, cebola e hortelã picada, o azeite, pimenta síria e o sal. Vá colocando pequenas porções dessa massa no processador e ligue. Quando vira 'uma bola' já está bom. Volte ao bowl e modele como desejar.

Dica 1*: Se você for fazer o tabule também, junte o trigo das duas receitas e depois na hora de usar você separa.
Dica 2: Esse quibe é perfeito para rechear. Vale queijo, catupiry, o que a imaginação mandar.
Dica 3: Pode fazer frito em óleo ou assá-lo. Se for assar, cuidado para não assar demais e ficar seco. Aqui tem uma receita de quibe assado perfeito. Eu fiz frito na airfryer.



Tabule


Homus bi Tahine
1 xícara de grão de bico cozido (usei de caixinha pois decidi fazer em cima da hora)
Suco de 1 limão
1 dente de alho grande
2 colheres (sopa) de azeite
2 colheres (sopa) de tahine
Sal a gosto
Água se necessário (se tiver cozido o grão em casa, guarde um pouco da água do cozimento)


Como fazer: Coloque todos os ingredientes no processador, se achar muito grosso, vá colocando a água aos poucos para deixar mais aveludado.


Coalhada seca fake
2 copos de iogurte natural
1 pitada de açúcar
1 pitada de sal
Gotas de limão

Como fazer: misture todos os ingredientes e coloque num coador de café com filtro de papel. Eu não sei o tempo certo, mas faço isso antes de começar todos os pratos, e quando tudo está pronto, ele também está. O iogurte irá 'sorar' e ficara denso e cremoso.

Espero que gostem ^^

6 de abril de 2015

Caponata (viciante)


Eu e mamãe adoramos esse antepasto, mas havia tempos que eu não fazia. Aproveitei o feriado e, literalmente, acampei na cozinha dela, passamos três lindos dias comendo horrores hahahahaha
Fiz caponata para um batalhão, fora as outras coisas delícias que preparei, foi um final de semana intensamente gordo :)
O método dessa caponata, aprendi no extinto site Rainhas do Lar, há um zilhão de anos atrás. Vou colocar mais ou menos como eu fiz, porque aqui você usa o que quiser, na quantidade que quiser, o que interessa é: fica absurdamente delicioso! E alguns dias depois, na geladeira, fica mais gostoso ainda! É melhor quando servido a temperatura ambiente, mas eu e minha irmã comemos gelado, como se o mundo fosse acabar.
Agora falando sério, é um super coringa para se ter na geladeira. Imagina você com visitas de última hora, servindo essa delícia com uma torradinha e uma taça de vinho. Um luxo só!
Já estou com planos de servi-la como molho de massa (nham!) e depois como recheio de galette (nham! nham!). Aguardem hehehehe ;)


Caponata
(rendeu mais ou menos dois vidros de de 750ml, ou seja, muito hahahaha)

10 berinjelas médias
1 pimentão amarelo, grande
1 pimentão vermelho, grande
1 pimentão verde, grande
2 cebolas brancas, grandes
1 cebola roxa, grande
1/2 xícara de uvas passas sem semente
1/2 xícara de azeitonas em pedaços (tire os caroços em casa, é muito mais saboroso #ficaadica)
5 dentes de alho fatiados + 2 colheres (sopa) de alho processado
2 colheres (sopa) de vinagre
Sal, orégano, azeite e pimenta do reino moída na hora a gosto

Como fazer?

Descasquei as berinjelas, fatiei-as no comprimento e depois cortei 'palitos' finos. Conforme fui cortando, fui acomodando num escorredor grande e polvilhando sal. É muito sal mesmo tá? Deixei uma bacia embaixo pois solta muito líquido.
Paralelo a isso, fatiei os pimentões, cortei as cebolas em meia lua, fatiei o alho, tirei o caroço das azeitonas... deixei tudo no ponto.
Eu deixei a berinjela umas duas horas. Passado o tempo, espremi-as e depois lavei-as MUITO BEM. lavei, espremi com as mãos, lavei, espremi, lavei, espremi, lavei e espremi novamente. Ela fica com o sal no ponto certo. Eu não precisei acertá-lo depois. O importante é: melhor deixar sem sal agora e acertá-lo depois do que deixar salgado e não dar para consertar.
Numa panela grande, coloquei bastante azeite, tipo, quase um dedo de altura, coloquei o alho, refoguei sem deixar dourar, apenas para soltar o aroma, acrescentei as cebolas e os pimentões. Temperei com a pimenta, o orégano, o vinagre. Quando os legumes estivam macios (macio não é mole), acrescentei a berinjela, as passas e as azeitonas. Coloque mais azeite, refoguei mais uns 5 minutinhos, é o tempo de tudo pegar um gostinho. Provei o sal e desliguei. Deixei esfriar e acomodei em potes herméticos, colocando mais azeite. Mantenha na geladeira.

Boa semana gente :)

Na panela...






28 de março de 2015

Picanha no sal grosso


Isso nem é uma receita gente, mas é tão boa, mas tãaaaaaaaaaao boa e tãaaao fácil que eu resolvi mostrar para vocês!
Já virou prato clássico da família e é muito simples, se eu fosse você faria agora mesmo, vamos lá?


Picanha no sal grosso

Picanha, peça inteira
Sal grosso, o quanto baste

Só?
Só!
(Se você quiser misturar ervas no sal fica um luxo, já fiz com alecrim, tomilho e orégano #ficaadica)

Como fazer?


Geralmente, 1 kg de sal grosso é o suficiente para uma peça de picanha, mas depende da forma usada. Não use forma grande demais e nem pequena demais. Use mais ou menos do tamanho da peça de carne, para o sal se acomodar bem nas laterais. Eu gosto de forrar bem a forma com papel alumínio (faço isso praticamente em todos os assados) para deixar tudo mais lindo, leia-se: menos uma forma para lavar.
Por cima do papel alumínio faça uma camada uniforme de sal, nem fina e nem grossa, apenas o suficiente para cobrir bem o fundo. Coloque a peça de carne inteira, com a gordura virada para cima. Cubra com o restante do sal até parecer um iglu. Leve para assar em forno alto.
O tempo vai variar, para ficar como na foto, ao ponto, que é como gostamos, ficou 1 hora no forno. Adapte ao seu gosto.
Tire do forno, retire todo o sal, deixe descansar 15 minutos e então fatie.
DELÍIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIICIA!!!!!!!

Ah, eu já fiz com maminha também, ficou mara! :)

23 de março de 2015

Cheesecake fake de mirtilo e limão


Eu nem ia postar essa receita, mas pediram... não vou negar né?
Difícil foi lembrar tudo o que usei hahahahha
Nem é uma cheesecake de verdade, o creme não ficou firme e sim cremooooso, lembrando um zabaione. Mas ficou divino!


Cheesecake fake de mirtilo e limão, de potinho
(rende duas porções)

Base:
6 castanhas do Pará
1/2 xícara de Nesfit (era o que tinha hahahhaha)
1 colher (chá) de açúcar

Gotas de água até dar o ponto

Creme:
1 ovo (use orgânico, já que será utilizado cru)
3 colheres (sopa) de açúcar
1/4 colher (chá) de pasta de baunilha
1/4 de xícara de cream cheese

Cobertura:
1/4 xícara de mirtilos (usei congelados)
1 colher (sopa) açúcar
1/2 colher (sopa) suco de limão
Raspas da casca de meio limão
5 colheres (sopa) de água


Como fazer?
Base: processe os ingredientes e vá pingando água até formar uma massa não muito compacta, mais como areia molhada. Divida a massa em dois copos e pressione formando a passe.
Creme: bata as claras em neve e reserve. Bata a gema com o açúcar na batedeira até ficar um creme claro e fofo. Acrescente o cream cheese e a pasta de baunilha e bata mais um pouco. Desligue a batedeira e incorpore as claras em neve delicadamente. Divida entre os copos, cubra com papel filme e leve a geladeira por algumas horas, ou de um dia para o outro.
Cobertura: misture tudo e leve ao fogo baixo. Deixe cozinhar até ficar uma caldinha linda. Deixe esfriar e cubra os potinhos, leve para gelar mais um pouquinho e sirva. :)

Boa semana geeente ^^



17 de março de 2015

Hambúrguer caseiro de frango e bacon


Dia desses eu estava planejando o menu para o #dia13, mas houveram vários imprevistos.
Eu só tinha peito de frango na geladeira, criatividade 0, cansaço 1000, e eis que o marido vira pra mim e sugere hambúrguer. Atiçou minhas lombrigas, uma vez que eu AMO hambúrguer caseiro.
Eu já havia preparado hambúrguer de frango, mas achei que precisava de um tchan a mais, então coloquei um elemento gordo para ficar mais úmido e saboroso: BACON!
Sério, frango com bacon é tipo pão com ovo, feitos um para o outro!
Aqui vai a receita do hambúrguer e do 'complemento', caso você esteja inspirado, recomendo fortemente esse pãozinho aqui, ai é só festa!

Vamos lá?


Hambúrguer de frango e bacon da Máh
(rende 4 porções)

150g bacon magro, sem a pele, cortado em pedaços
500g de peito de frango em pedaços
1 cebola grande
Sal, pimenta moída na hora, orégano e páprica picante a gosto

Sugestão para finalizar:
1 cebola cortada em meia-lua fininhas
200g shimeji limpo
1 colher (sopa) de azeite
2 colheres (sopa) de shoyu
3 colheres (sopa) de água
1 pitada de açúcar
1 pitada de sal

Como fazer?

Para o hambúrguer: processe a cebola e o bacon até ficar moído, mas não deixe virar pasta. Acrescente o frango e os temperos e vá pulsando até moer e ficar homogêneo. Fica 'pedaçudo'.
(Se você não tiver processador, pode fazer picando à mão, dá um tiquinho mais de trabalho, mas vale MUITO a pena.)
Molde grelhe na frigideira antiaderente ou no grill, não use fogo muito alto, já que é frango e tem que ficar muito bem cozido. Cubra com queijo e o refogado de cebola e cogumelos.
Para o refogado: Aqueça o azeite, junte a cebola e o açúcar e refogue bem até dourar. Junte o shoyu, a água e os cogumelos. Deixe cozinhar até quase secar. Sirva sobre o hambúrguer.

#ficaadica: minha mente gorda já está programando fazer essa delicinha novamente, mas ao invés do refogado de cebola e cogumelo, vou servir com uma rodela de abacaxi grelhada. Nhaaaaami!!!!


Duas receitas na semana, tô de parabéns heim?!
Até a próxima ;*

16 de março de 2015

Amanteigados


Havia tempos que queria preparar amanteigados.
Ai um belo dia ganhei um pote de doce de leite e sabia que ele rechearia lindamente uns biscoitinhos, daqueles que derretem na boca sabe?
Inventei essa massa básica que dá pra fazer de diversos modos. Você pode saborizar a massa ainda crua (cacau, canela, baunilha, cardamomo, etc) ou passá-los depois de assados no açúcar de confeiteiro puro ou com especiarias. Vale o que a criatividade (e a fome) mandarem.
Fazer esses biscoitinhos foi delicioso, me remeteu à cenas que quero viver no futuro, eu, velhinha preparando biscoitos para meus netos levarem para a escola... viajei muito? <3


Amanteigados da Máh

2 xicaras farinha de trigo
1/2 xícara de polvilho doce
200g manteiga sem sal, fria (nem gelada nem temperatura ambiente)
1/2 xícara de açúcar refinado
1 gema
1 pitada de sal
Farinha para polvilhar

Como fazer?

Misture todos os ingredientes (usei o processador, mas pode fazer na mão) até a massa desgrudar das mãos, caso necessite, use mais farinha. Deixe descansar alguns minutos na geladeira e então modele como desejar. Pode usar cortadores (enfarinhe a bancada) ou molde cilindros, enrole com papel filme e deixe no congelador por alguns instantes. Corte rodelas e leve para assar em forno médio-baixo até dourar.
Se desejar, recheie como desejar. Eu fui de doce de leite <3

Beijocas e boa semana! :)

14 de março de 2015

Sorvete de limão siciliano, limoncello e papoula


Pois é, mais um sorvete.
Ah gente, vão perdoando, mas é que eu aaaaamo sorvete, amo limão... eu sei que já tem sorvete de limão aqui no blog, mas esse é diferente e tem algo a mais!
Absurdamente delicioso *-*


Sorvete de limão siciliano, limoncello e papoula
(receita minha)

1 xícara de suco de limão siciliano
1 xícara de açúcar
2 xícaras de leite gelado
2 xícaras de creme de leite fresco, gelado

1/4 xícara de limoncello
raspas da casca de 3 limões sicilianos
1 pitada de sal
1 colher (chá) pasta de baunilha
1 e 1/2 colehr (chá) de semente de papoula

Como fazer?

Em um bowl grande, dissolvi o açúcar no suco de limão, acrescentei o leite e o creme de leite e bati bem com o fuet, até começão a engrossar. Misturei o restante dos ingredientes até ficar homogêneo e levei a sorveteira (a mistura já estava gelada) conforme o fabricante.


Beijocas!